sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Início da oficina online

Encerrado o prazo de inscrições, inicia-se a oficina Acompanhando o Autor, a ser concluída no dia 20 de dezembro.

Os conteúdos veiculados, atualizados semanalmente, serão acessíveis neste blog a quaisquer interessados.
 

Porém os inscritos terão a atenção contínua do autor, por meio de trocas de e-mails pessoais com informações específicas e sugestões de atividades.

No final, receberão certificados com carga horária de 30 horas.
 

Desde já minhas desculpas por não contemplar na oficina maior número de participantes. Limitei as vagas para melhor corresponder às trocas de e-mails.
 

Não adotarei postura professoral. O que importa aqui é difundir dicas sobre como ampliar os conhecimentos a respeito de literatura e das artes em geral.

As fontes de informações serão disponibilizadas. Que cada qual opte por conhecê-las melhor.

Óbvio que minhas sugestões e as provenientes dos colaboradores por mim destacadas nas postagens do blog – sejam eles inscritos na oficina ou não – terão certo crivo crítico.
 

Não me restringirei à literatura, muito menos a escolas e tendências de épocas. Nem aos meios.

Acho, por exemplo, que o desenho de história em quadrinho Gerhard Shnobble, o homem que sabia voar, escrito e desenhado por Will Eisner (1917-2005), é um dos contos mais perfeitos.

Comparável às melhores obras dos mestres do gênero, como o russo Nicolai Gogol (1809-1852).

Claro que o título do meu romance faz referência à história de Eisner.  

Os dois vídeos a seguir são de uma entrevista concedida por Eisner a Jô Soares.


 
Durante a oficina, farei por meio deste blog comentários sobre assuntos diversos, porém todos contextualizados, direta ou indiretamente, com a produção literária.

Quero dizer, com isso, que a literatura não existe à parte.

Assim como as obras de qualquer autor são componentes de algo muito maior, que é a literatura de todas as épocas, dos vários povos e em vários idiomas, também compreendem aspectos de outras artes.

O que mais interessa aqui é técnica. Apuração conceitual e construtiva. Linguagem mais diversa e elaborada possível. Escolhas criteriosas. Síntese e objetividade. Melhores combinações entre fundo e forma.

Isso é o que de melhor, suponho, podemos passar uns para os outros. Porque imaginação, desempenho e habilidades natas são qualidades que não se transmitem.
 

A literatura, como todas as artes, dirige-se à percepção dos leitores. Mallarmé dizia: verso perfeito é aquele em que as intenções fazem com que suas palavras se apaguem ante as sensações.

Stéphane Mallarmé
Este blog contará com uma programação agregadora de conteúdos para a oficina nos próximos 40 dias, atualizada semanalmente. Serão seis semanas, portanto seis edições.
 

Para cada edição, os inscritos receberão mensagens instigadoras de debates paralelos, com sugestões de atividades complementares.

Ninguém é obrigado a corresponder. Mas decerto que a oficina, e o próprio blog, se tornará muito mais interessante com participações efetivas.


2 comentários:

  1. Admirável mundo besta!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=vyvx9oVFCfg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse ranço politicamente correto teve início com a esquerda conservadora norte-americana e se espalhou pelo Brasil sob o aval legalista da esquerda tupiniquim igualmente conservadora. É lamentável um dos autores mais talentosos e humanistas como Eisner ser taxado por ignorantes como propagador da violência contra a mulher, pedofilia e outras bobagens.

      Excluir